21
Abr 08

Título: Uma chuvada na Careca

Colecção: Aventura de Viver

Autor: Alexandre Honrado

Editoa: Âmbar

            Ao mesmo tempo que lia “As Pupilas do Senhor Reitor”, comecei a ler este livro e bastou-me apenas 3 dias para terminar a sua leitura.

O livro “Uma chuvada na Careca” fala de uma menina, que andava na Careca. Careca era o nome da sua escola. Careca, porque não tinha telhado e tudo o que a rodeava eram buracos. E, para os alunos entrarem na escola havia tábuas colocadas no chão.

Um dia de chuva, todos os alunos encontravam-se num pavilhão e, com efeito da tempestade, as tábuas foram pelo ar e a luz falhou.

Por fim, todos conseguiram sair de lá, mas a Careca fechou para obras durante cerca de 15 dias.

 

publicado por saracrisf às 19:08

20
Abr 08
A leitura é como uma caminhada.
publicado por saracrisf às 11:36

01
Abr 08

           Algures no teatro do mundo, há um boneco e uma boneca que se mexem como as pessoas. O boneco não sabe que a boneca se mexe como as pessoas e a boneca não sabe que o boneco se mexe como as pessoas. As pessoas não sabem que o boneco e a boneca se mexem como elas. Antes de Começar é uma conversa entre o boneco e a boneca, quando descobrem que se mexem e falam como as pessoas.

          Almada Negreiros, único grande dramaturgo português do séc. XX, construiu uma fábula comovente e simples: não são animais que falam, são dois seres que, criados por humanos, se animam na ausência dos humanos. Fantoches? Marionetas? Boneco e boneca, soprados de vida, vêem o mundo das pessoas; o mundo das pessoas grandes e o mundo das pessoas pequeninas porque "as pessoas antes de serem grandes começam por ser pequeninas!". O boneco revela as poucas certezas do pequeno mundo que conhece; a boneca conta o que lhe aconteceu e que é tudo o que sabe. Ambos aprendem que o coração, ao invés da cabeça, sabe sempre o que quer.

          Fantoches? Marionetas? Talvez. Mas...silêncio, por favor. Porque a peça antes da peça vai agora começar...

publicado por saracrisf às 11:43

Almada Negreiros

(1893 - 1970)

 

           Escritor e artista plástico, José Sobral de Almada Negreiros nasceu em S. Tomé e Príncipe a 7 de Abril de 1893. Foi um dos fundadores da revista “Orpheu” a 1915, onde conviveu de perto com Fernando Pessoa. Além da literatura e da pintura a óleo, Almada desenvolveu ainda composições coreográficas para ballet. Trabalhou em tapeçaria, gravura, pintura mural, caricatura, mosaico, azulejo e vitral. Faleceu a 15 de Junho de 1970 no Hospital de S. Luís dos Franceses, em Lisboa, no mesmo quarto onde morrera seu amigo Fernando Pessoa.

publicado por saracrisf às 11:41

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

22
23
24
25
26

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO